segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011


desejo-te
respiro fundo
desejas-me
com a mesma intensidade
e num querer alucinado
brincamos de esconde-esconde
eu te instigo e me entrego
sedento invades-me
me sentes no cio
viro fera
enlouqueço
arrepio
estremeço
me mordes
me acode....
E tudo começa
outra vez...

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011



Saudade..
do que não fomos...
do que nunca seremos
da sua maneira de pensar sobre a vida...
da sua sutileza
Saudade
da mão que  não apertei
do  toque que não dei
do que  não disse
do que  nunca ouvi
do que você me fez sentir
Saudade
de nunca ter tido chegada
da sua eterna partida
da viagem que não existiu
de saber da sua vida...
Saudade
da  ausência
presente e idealizada...
do encontro que não teve
estranha e vazia saudade....
de alguém para me inspirar
rir...conversar..viver
e brincar de
amar....
Saudade do amanhã
que tarda a chegar....

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011




Aprisiono agoniada
o pássaro em minhas
mãos. Foge. Voa sangrando
entre os meus dedos.
Crio asas.Voo atrás dele.
A escuridão me cega.
Não consigo alcançá-lo.
Debato-me com sofreguidão
Caio lentamente no vazio
Acordo suada e machucada
cheia de cortes na alma.
Ela então sorri maliciosa
e me estende as mãos.
Sem ter como escapar
adormeço perdida
nos braços da solidão
                                                          

sou tango fora do compasso carro sem direção boteco sem cerveja corpo sem tesão desejo sem vontade violão sem cor...