segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008


Tem dias
que o tédio me bate tão forte
que leio coisas
que não gosto
Escrevo coisas
que não sinto
Acredito em besteiras
E acabo pensando em você
e tenho vontade de te ter
para brincar contigo
e me entreter

domingo, 17 de fevereiro de 2008




Sensual
mulher fatal
Quando quero
um homem
Vou a luta
Viro puta
Para agradar
Hipócrita é a que
se finge de donzela
E no fundo é uma cadela
Eu assumo
sou indecente
uma inconsequente
um tanto frívola
Mas sensualmente
quente

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008


Meu pensamento voa
sinto falta do seu corpo
momento de vida
memória do que ficou
sonho que não realizou
E o tempo....
ingrato
inconstante
se foi
mas ainda
faz cócegas
na minha lembrança
ri de mim
maltrata
brinca com a minha saudade
eternizando
o meu desejo
e a minha louca
infinidade







segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008



Vago
errante
pela casa
vazia
Com sentimentos
a flor da pele
recolho a foto
rasgada
limpo o vinho derramado
no tapete
lembranças
cruéis
restos de amor
algemas
me agarro as lembranças..
o cheiro do perfume...
o gozo..
E a rosa
murcha no jarro
insiste
em me fitar
sombria
cheia de espinhos
como agora
estou

domingo, 10 de fevereiro de 2008


O amor me fez assim
Barco sem rumo
Silêncio sem fim
Farol sem direçao
Vida na contramão

sou tango fora do compasso carro sem direção boteco sem cerveja corpo sem tesão desejo sem vontade violão sem cor...